terça-feira, 15 de outubro de 2019

Sobre a nossa atividade de greve


Nosso evento se inseriu nas atividades de greve por solicitação da direção do ICHF-UFF, que deliberou em assembleia junto aos professores que todas as atividades extraclasse que estavam agendadas se inserissem na agenda geral das atividades de greve. 

Vale lembrar também que um evento desse tipo leva tempo para ser organizado e implica a movimentação de pessoas que vêm de fora, ou seja, que já estão com passagens e hospedagens compradas há algum tempo e, nesse caso, por conta própria. 

Além disso tudo, uma grande preocupação tem surgido com frequência nas discussões em defesa da universidade pública e gratuita: o esvaziamento da universidade durante as greves. A grande maioria dos professores continua trabalhando em casa e adiantando as próprias pesquisas, e não há propriamente atividades de greve. 

Discutimos muito sobre o que fazer nesse momento delicado, e nossa atitude foi a de ocupar um espaço fundamental nas atividades de defesa da universidade pública e gratuita, contribuindo para colocar em evidência suas múltiplas pesquisas e ações de ensino e extensão

Nossa atividade de greve foi uma das poucas que ocuparam o ICHF, que estava praticamente deserto na quinta-feira (3 de outubro). Ao longo do nosso evento havia uma frase grande no quadro indicando que estávamos em greve, e na abertura anunciamos toda a nossa atividade como uma defesa da universidade pública e gratuita, pois acreditamos que política se faz ocupando espaços e não os esvaziando. 

Fotos do IV Stellium da Academia Celeste

Na quarta (4/10) começamos as nossas atividades com o minicurso sobre o Tetrabiblos. Marcus deu início aos trabalhos lembrando que a UFF estava em greve junto com todas as universidade federais e que o nosso evento havia sido incluído como atividade de greve.



Cristina, pouco antes de começar o minicurso

O público presente ao minicurso

Na quinta e na sexta (3-4/10) aconteceu o IV Stellium com oito trabalhos apresentados e um livro lançado.

Angélica apresenta "Medicina astrológica em Portugal no século XVI"

Marcus e Cristina lançam seu livro "O Tetrabiblos de Ptolomeu: tradução comentada dos capítulos filosóficos e estudo sobre o texto e seu contexto cosmológico"

 Boechat apresenta "Contra Contra os astrólogos. O anticeticismo em Manílio" 

Cristina apresenta "Franz Boll (1867-1924), leitor de Ptolomeu"

Daniel, Filipe e Junior apresentam "O linguajar astrológico no Poimandres (Corpus Hermeticum I)"

Jefferson apresenta "Homo Signorum. A iconografia do homem venoso-zodiacal em textos e imagens nos séculos XIV e XV"

Marcus inicia os trabalhos do Stellium

O público no primeiro dia do Stellium


Rafael apresenta "O dilúvio de 1524"

Thiago nos brinda mais uma vez, de improviso e com maestria, com um recorte da sua dissertação de mestrado sobre o sempre instigante jogo astrológico do século XVI, Ouranomachia

Titi Vidal apresenta a sua dissertação de mestrado "Narrativas do céu. A presença da astrologia nos meios de comunicação"

domingo, 28 de abril de 2019

Entrevista na Astrolábio


Marcus e eu demos uma entrevista sobre o nosso livro para o último número da revista Astrolábio. Clique na imagem para visitar o site da revista.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Eis o livro!


Finalmente nasceu o nosso livro depois de 10 anos de trabalho!
Clique aqui para vê-lo no site da editora.

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Apresentação da Angélica no Terceiro Stellium

"Práticas médico-astrológicas em Portugal no século XVII"
Angélica Ferroni (PUC-SP)

Apresentação do Edil no Terceiro Stellium

"Em que medida as especulações celestes realizadas 
na Grécia antes do século III AC podem ser ditas astrológicas?"
Edil Carvalho (UFRJ)

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Fotos do Terceiro Stellium da Academia Celeste

Celestes sorridentes com o sucesso de mais um evento

Apesar das férias na UFF, o público compareceu

Reunião do grupo após o evento: 
planos e mais planos regados a um espumante rosé